Northon Neiva defende que Câmara Municipal se posicione sobre leilão das hidrelétricas da Cemig

Northon Neiva defende que Câmara Municipal se posicione sobre leilão das hidrelétricas da Cemig

O vereador Northon Neiva defende que as câmaras municipais de Minas Gerais, começando pela Câmara de Teófilo Otoni, se manifestem contra o leilão proposto pela Aneel, de quatro usinas hidrelétricas que hoje são controladas pela Cemig (foto: SANTHAR/minasreporter.com)

TEÓFILO OTONI — O vereador Northon Neiva Diamantino, presidente da Comissão Permanente de Legislação, Justiça e Redação (CLJR) da Câmara Municipal de Teófilo Otoni, tem defendido que, diante da iminente possibilidade de a Cemig perder a concessão de quatro usinas hidrelétricas que são importantíssimas para a empresa, e, por conseguinte, para os usuários dos serviços da Cemig — todos nós mineiros —, a Câmara Municipal deve se manifestar sobre essa iminente venda deixando clara a sua posição, uma vez que Northon diz ter certeza que todos os vereadores da nossa cidade são contra o leilão dessas usinas para outras empresas que não sejam a Cemig.

Entendendo o Imbróglio

Há alguns anos venceu o prazo de concessão de quatro usinas hidrelétricas federais que, em Minas, estavam sob a gestão da Cemig. As quatro usinas são:

1 — Jaguará (que fica entre os municípios de Sacramento, em Minas Gerais, e Rifaina, em São Paulo);

2 — Miranda (localizada no município de Indianópolis, às margens do Rio Araguari, em Minas Gerais);

3 — São Simão (localizada entre os municípios de Santa Vitória, em Minas Gerais, e São Simão, Goiás);

4 — Volta Grande (localizada no município de Conceição das Alagoas, às margens do Rio Grande), em Minas Gerais.

Uma vez que não houve acordo num primeiro momento entre a Cemig e o Governo Federal, que detém a titularidade das usinas, o Governo resolveu levá-las a leilão com o propósito de arrecadar R$ 10,1 bilhões com o leilão dessas concessões.

“O problema”, defende Northon Neiva, “é que se esse leilão for levado adiante, a Cemig, que está quebrada desde o colapso do setor energético no Brasil entre 2012 e 2013, pode perder essas concessões, o que aumentaria o custo da energia em Minas Gerais em pelo menos cinquenta por cento. E isso implicaria aumento nas contas de luz aqui em Teófilo Otoni também”.

Atitude e Ação

Tendo em vista o risco desse leilão para a população mineira, Northon está protocolando um requerimento junto à Mesa Diretora da Câmara, ainda nesta semana, aproveitando as reuniões ordinárias de agosto, sugerindo que o Poder Legislativo Local faça uma moção contrária à realização deste leilão e em defesa de uma negociação entre o Governo Federal com a própria Cemig.

“Alguns poderão dizer que uma andorinha só não faz verão, e com isso não vai adiantar a Câmara Municipal se envolver nisso, que é um assunto entre Estado e União. Mas se todas as câmaras municipais de Minas Gerais, que tem 853 municípios, fizerem a mesma coisa, ganharemos um poder de pressão enorme sobre o Governo Federal. E se queremos que os outros façam, cabe a nós dar o exemplo e começar a fazer isso agora”, defendeu o vereador.



Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.